Como meu novo livro pode ajudá-lo a modificar o comportamento do seu filho?



Olá,
Novidades sobre meu novo e-book: “Como entender e modificar o comportamento do seu filho: um guia sobre comunicação e relacionamento entre pais e filhos”.

O que é: Programa de treinamento com: E-book + Materiais complementares + Palestra Online.

A quem se destina: Pais com crianças até 12 anos que desejam melhorar suas habilidades para influenciar positivamente o comportamento do seu filho.

Você receberá:

  1. E-Book (100 páginas, formato PDF download imediato após confirmação do pagamento) :
  2. Sequência de resumos e atividades práticas (por e-mail).  Receberá durante o mês de maio, 1 resumo a cada 3 ou 5 dias.
  3. Palestra Virtual complementar para melhor compreensão. Será enviada 15 dias após aquisição do produto.
  4. Bônus*: PDF 5 páginas: Ansiedade e stress dos pais – como trabalhar seus aspectos emocionais positivamente;
  5. Bônus*: PDF 5 páginas: Dificuldades de aprendizagem – como os pais podem ajudar;
  6. Bônus*: PDF 5 páginas: Fases do desenvolvimento infantil – meu filho está crescendo.

*Os bônus serão enviados 30 dias após a compra.

Garantia:

Tenho absoluta confiança que esse treinamento quando aplicado com a devida consistência tratá enormes benefícios para toda a sua família.  Por isso decidi oferecer uma garantia incondicional do seu investimento quando solicitado em até 30 dias. Seu risco é ZERO.

Conteúdo do E-book:

Para ilustrar melhor o conteúdo do e-book, dividimos o índice em 3 partes para demonstrar 3 grandes benefícios que você terá no seu cotidiano com essa leitura:

Parte I A razão principal que impede que seu filho não colabore com você: Estados emocionais. Saiba identificar a relação entre estados emocionais x comportamentos e aplicar as orientações indicadas. Compreende os capítulos: 1, 2 e 3.
Através dessa leitura você vai compreender a lógica do pensamento e do comportamento infantil e poder agir de forma assertiva com seu filho.

Parte II Alternativas a punição: formas eficazes de ensinar sobre regras e comportamentos.
Nos capítulos 4, 5, 6 e 7 Você vai saber porque as formas convencionais de punição que muitos pais utilizam não funcionam. Além disso, vai aprender como você pode ensinar seus filhos sobre causa e consequência dos comportamentos, de forma efetiva.

Parte III – Juntando Tudo – Resolução de problemas nos capítulos 8 e 9.
Chegou a hora de agir – você vai estar apto a intervir de forma assertiva nos comportamentos do seu filho, resolvendo problemas atuais e evitando problemas futuros.

*********

Veja abaixo o índice comentado e analise os conteúdos! O quanto a sua vida melhoraria se seu filho se tornasse mais colaborativo? Tenho certeza que estes temas farão a diferença na educação deles:

              PARTE I ————————————–

1 – Ajudando seu filho a lidar com os sentimentos
Há uma relação direta entre a forma como as crianças se sentem e como elas se comportam. Quando conseguimos uma conexão direta com nossos filhos, eles se sentem bem e se comportam melhor. Tornam-se parceiros e cooperativos. Mas como ajudá-los a se sentirem bem? Não se trata de fazer agrados ou deixá-los a mercê de suas próprias vontades. O primeiro passo é aceitar os sentimentos das crianças. Neste capítulo vamos trabalhar os sentimentos infantis, como abordá-los e quais seus efeitos no dia a dia.

1.1-A negação do sentimento infantil    
A negação constante dos sentimentos, confundi e irrita ainda mais a criança e a ensina a não reconhecer e valorizar os sentimentos dos outros também. Essa é uma das razões de tantos adultos de hoje com dificuldades em lidar com seus próprios sentimentos e compreender os sentimentos dos outros.

1.2-Desenvolvendo empatia pelo sentimento do outro
Pense em você, quando está passando por momentos difíceis. O que mais você quer é encontrar ouvidos atentos, que te deem uma chance para falar sobre o que incomoda e te ajude a se sentir menos chateado, menos confuso e mais capaz de lidar com os sentimentos e problemas. O processo não é diferente para as crianças. Elas também querem alguém que reconheça e valorize os sentimentos e que ajude a encontrar a saída. Vamos aprender como fazer isso com nossos filhos.

1.3 -Colocando em prática
Considerar e compreender sentimentos não significa que você está concordando com uma atitude errada da criança. Aqui teremos exemplos e exercícios didáticos para ajudá-lo a criar sua própria forma de abordar os sentimentos com seu filho.

1.4- Reforçando o vínculo através dos sentimentos 
Sabemos que tudo que envolve sentimentos tem uma resposta diferente. Além de fortalecer o vínculo e a confiança, alimenta a cumplicidade entre vocês, e quando seu filho tiver um problema muito maior do que uma tarefa escolar é a você que ele vai procurar como um guia e um parceiro.

2– E o sentimento dos pais?         
Até agora conversamos sobre como os pais podem ajudar as crianças a lidarem com seus sentimentos. Mas e os pais? Nós adultos também temos muitos momentos difíceis, emoções fortes e dificuldades de expressar sentimentos algumas vezes. Vamos reconhecer nossas dificuldades e aprender a superá-las.

2.1 Cuidando de você mesmo        
Para chegar aonde querem, os pais precisam recarregar as suas próprias baterias emocionais ao longo do tempo. Apesar de compreender que há pouco tempo na sua rotina para isso, saiba que é indispensável. Juntos, temos sugestões para repor a energia que você precisa para dividir com seu filho.

3 – Cooperação e engajamento     
Parece estranho como algumas crianças agem tão tranquilamente ao ir para o banho, arrumam seus brinquedos ou dizem com licença e obrigada, enquanto outras resistem ativamente e resmungam enquanto fazem o que foi pedido/exigido pelos pais. Você verá que é possível construir uma rotina colaborativa na sua casa também!

3.1 -Formas comuns de cobrança: o que não fazer!
Vamos ver alguns exemplos de métodos mais comuns usados para exigir que as crianças coloquem em prática nossas regras e comandos. Geralmente são formas impulsivas que não trazem resultados positivos e não contribuem para uma aprendizagem significativa de comportamentos.

3.2 -Conseguindo a cooperação do seu filho
Vamos apresentar algumas habilidades importantes que você precisa cultivar para criar e manter um clima de respeito e cooperação.

              PARTE II ——————————————-

4 – Alternativas à punição
Quando nada parece ter efeito, as frases que costumamos ouvir são: “Vou deixá-lo de castigo porque é a única coisa que ele entende” ou “Como meu filho vai aprender, se não receber um castigo quando ele esta errado?” ou até “Se eu desistir da punição, tenho medo de perder o controle da situação e me tornar permissivo demais”.
É justamente sobre as saídas alternativas – que mostram de forma eficaz as consequências do comportamento – que vamos exemplificar e explorar neste capítulo.

4.1 -Consequências naturais
As consequências naturais não fazem as crianças pagarem um preço alto por seus erros e não desencadeiam rebeldia e teimosia, ao contrário ajudam as crianças a adquirir conhecimento, humildade e colaboração através da experiência da repercussão das suas atitudes na vida.

4.2 -Colocando em prática
É importante exercitar! Nem sempre o que planejamos (no papel ou mentalmente) acontece no dia a dia, mas serve para exercitar sua habilidade de ser criativo e não ser pego de surpresa, sem saber como agir e voltar a praticar a velha forma de educar.

5– Recompensar comportamentos: É possível?
Na maioria das vezes a recompensa estimula um padrão de comportamento egoísta, ou seja: só faço algo se for em benefício próprio. Além disso, é certo que a criança começa exigir premiações cada vez maiores para comportar-se de acordo com o pedido dos adultos ou para cumprir regras e deveres. Neste capítulo, encontre a medida certa para saber quando e como usar esta técnica.

5.1 -Recompensa progressiva      
A recompensa progressiva por si só não representa uma mudança no comportamento infantil, mas aliada as demais orientações que você vem seguindo até agora, pode ser um passo importante para conseguir estabelecer algumas regras que ainda não estão sendo colocadas em prática.

6 – A liberação do estresse infantil
Uma das razões frequentes para o comportamento inadequado pode ser o estresse infantil.  Caso você já tenha se deparado com essa situação ou hipóteses, leia este capítulo com bastante cuidado, ele pode lhe ajudar a entender melhor o processo pelo qual seu filho está passando e apresenta sugestões para encarar o problema.

6.1 -Fatores estressantes  
Conhecer as fontes de estresse nos auxilia na compreensão da construção dos comportamentos, como também na tentativa de evitá-los ou canalizá-los de uma forma lúdica e abrangente.

6.2 -Seis maneiras de liberar o estresse
Neste tópico, você verá algumas atividades práticas que auxiliam na liberação do estresse e contribuem para a melhoria da qualidade de vida e dos relacionamentos.  Jogo simbólico, falar sobre os problemas e exercícios físicos são alguns exemplos que podem ser explorados. Veja como fazer.

7– Incentivo a autonomia
Nosso objetivo é mostrar como podemos promover da melhor forma o desenvolvimento e o relacionamento em nossas crianças. Abordar e estimular a sua inteligência, a sua iniciativa, o seu sentido de responsabilidade, o seu bom humor e a sua capacidade de ser sensível às necessidades dos outros.

7.1 – Seis habilidades que você precisa desenvolver
Aqui estão algumas habilidades específicas que podem ajudar as crianças a confiar em si mesmos, em vez de esperar sempre por nós. Leia e preste atenção na sua rotina diária para identificar os aspectos que você pode melhorar, intensificar ou diminuir.

7.2 -Colocando em prática
Você verá alguns exemplos mais comuns de atitudes dos pais, que dificultam ou bloqueiam a construção da autonomia e iniciativa dos filhos, em contrapartida ainda podem contribuir para dificuldades emocionais. Não se culpe se você faz algo parecido, se você chegou até aqui na leitura significa que já tem bases para começar e continuar a mudança.

7.3- O elogio descritivo
O elogio descritivo traz benefícios consideráveis na relação ente pais e filhos, pois além de estabelecer laços de confiança e cumplicidade, estimula a autonomia e a motivação, tendo iniciativa para fazer melhor. Aprenda como explorar esta técnica na sua família.

                        PARTE III ————————————-

8– Qualidade x quantidade: como otimizar o tempo com seu filho
Os momentos entre pais e filhos são uma ótima maneira de construir a fundação para uma família cooperativa e feliz. Brincar e participar são pontos importantes na relação pais e filhos, garantia de vínculo para vida inteira. Neste capítulo, vamos explorar formas de rever como você dedica seu tempo aos filhos, quais resultados isso vem trazendo e pontos que poderia melhorar o relacionamento entre vocês.

8.1 – Recursos práticos      
Você tem a impressão que em alguns momentos seu filho não reconhece o tempo que vocês passam juntos e quer muito mais? Solicita sua atenção constantemente e ainda reclama que você não brinca com ele? Este tópico trata de explorar dicas para tornar seus momentos juntos mais significativos.

9 – Solução de problemas
Na educação, não temos um processo para reiniciar o padrão comportamental dos filhos, e além disso, o acúmulo de comportamentos inadequados acaba criando um círculo quase previsível de comportamentos X respostas x repetição do comportamento x repetição da resposta. Até chegar ao ponto onde qualquer sinal de desafio, você já está suficientemente armado para responder (geralmente de forma não assertiva, por já estar emocionalmente abalado). Reveja os tópicos trabalhados de forma prática e construa com seu filho um novo repertório comportamental.

9.1 – Será que essa fase vai passar?
Um comportamento desafiador, apesar de ser comum, não é normal, algo que temos que nos conformar, porque todo mundo passa por isso. Não espere que o tempo tome as decisões por você, ou a escola ou a sociedade. Dê a seu filho condições de se tornar democrático, ético e humano.

9.2 – Um momento para refletir   

Pare e reflita. Esse é um momento seu. Faça uma auto avaliação verdadeira do seu processo de crescimento como pai/mãe.

***Antes de ter filhos podemos achar que conhecemos muito sobre educação, limites e problemas infantis. Porém, quando chega a nossa vez percebemos o quanto conviver com crianças reais pode ser difícil, trabalhoso e desafiante.
Estamos juntos nessa jornada e queremos compartilhar pesquisas, conhecimentos científicos e práticos, sobre a difícil tarefa de educar.

 

Minha dica está dada! Agora é com você!
Abraços

Participe da Discussão!

engajamentos