Música na infância pode melhorar funções cerebrais das crianças!

Muitas das vezes nos questionamos como educar os filhos. E posso lhe afirmar que isso não é uma tarefa fácil.

Tentamos acertar, refazer, encontrar a fórmula da melhor solução.

Desejamos ensiná-los a ter responsabilidade, a serem pessoas justas, éticas,carinhosas, inteligentes e comprometidas o futuro.

Não há nada mais satisfatório do que ver nossos filhos crescerem e se tornarem homens e mulheres criativos, inovadores e profissionais realizados.

Mas, entre tantas maneiras para se obter uma bom desenvolvimento infantil, nem todas elas realmente funcionam.

Hoje, trago-lhe aqui um assunto muito interessante sobre música na infância.

Pesquisas mostram que aprender a tocar um instrumento na infância melhora funções cerebrais ligadas a habilidades como memória, organização e controle das emoções.

Isso tudo acontece pois quando a criança está em contato com um instrumento musical, este ajuda a estimular o desenvolvimento neurológico dela.

Essa descoberta foi constatada por um grupo de pesquisadores lda Universidade de Vermot, nos Estados Unidos.

Depois de analisar tomografias de 232 crianças entre seis e 18 anos, eles perceberam que estudar música na infância melhora as funções executivas do cérebro, responsáveis por habilidades como memória, controle da atenção, organização e planejamento do futuro.

Os especialistas constataram que o treinamento musical aumenta a espessura de uma área nobre do cérebro, o córtex, responsável também pelo controle das emoções.

Quando entramos em contato com o estudo dos instrumentos, nos elevamos ao nível mais complexo de concentração do cérebro, que é a atenção executiva.

É preciso ter foco e disciplina para aprender a ler partituras e marcar o tempo.

E qual seria a melhor idade para se dar início ao contato com a música?

A atividade pode começar a partir dos quatro anos, quando a criança já é capaz de fazer movimentos mais sutis com as mãos.

Esse aprendizado modifica fisicamente o cérebro, principalmente quando ocorre antes dos sete anos.

O mais importante de tudo, é que os ganhos se mantêm por toda a vida, mesmo que a criança pare de tocar o instrumento depois.

O contato com a música, ainda que apenas como ouvinte, também tem um grande impacto no desenvolvimento humano e prepara o cérebro para executar diferentes tipos de funções.

Uma curiosidade muito interessante ainda sobre apenas ser ouvinte, é que já há pesquisas que comprovam que os recém-nascidos já são capazes de captar informações ainda na barriga da mãe e que os efeitos desse conhecimento prematuro podem durar por muito tempo.

Portanto, é oficial que os bebês são capazes de aprender mesmo quando muito jovens, e que os efeitos dessa aprendizagem permanecem no cérebro durante um longo período de tempo.

Outro super benefício da música na vida de seus filhos, é o aprendizado que eles adquirem, pois crianças que têm contato com a área musical aprendem a ler e a escrever com mais facilidade, já que a música é um excelente incentivo à linguagem, por auxiliar na aquisição de vocabulário.

A interpretação de texto também é beneficiada pelo contato com as canções, pois a memória operacional se desenvolve, fazendo com que a criança escute uma música e preste atenção no que está sendo cantado.

Assim, ela tem mais capacidade de absorver a mensagem e o sentimento transmitido ao longo do som.

E é esse o mesmo processo encontrado ao ler um livro, que exige a concentração para dar significado à história.

Acredite: até o aprendizado de matemática é auxiliado, considerando que os números são símbolos, assim como as notas musicais.

Todo esse agregamento de conhecimento começa na fase de musicalização: de forma lúdica, sem ainda formalizar conhecimentos, a criança desenvolve percepções e aprende muito por meio dos sentidos.

Ouvir uma canção também trabalha a coordenação motora, já que seu filho sentirá o ritmo e o reproduzirá com movimentos corporais – aqueles passinhos de dança que encantam a família.

 

Outra curiosidade que não deve deixar de ser citada, é a de que estudos futuros podem determinar se crianças e adultos que têm dificuldade com o funcionamento executivo – como crianças com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou idosos – poderiam se beneficiar da música como uma ferramenta de intervenção terapêutica.

Então papais? Que tal estimular a iniciação musical de seus filhos?

As crianças não precisam necessariamente ter aulas particulares em escolas profissionais. O início pode ser dado em casa também.

Estimule seu filho a ouvir e identificar os sons da natureza, desde os passarinhos até o barulho das folhas ao vento. Saiba que isso também vale como experiência e memória musical.

Cantem juntos, com ou sem música de fundo. Faça brincadeiras com sons usando objetos da casa, como panelas e baldes.

Há várias formas de envolver sua família com a música.

O contato com a música na infância pode realmente ajudar a moldar as crianças para um futuro acadêmico melhor, sendo uma boa via de como educar os filhos, tornando-os seres humanos com melhores funções cerebrais, desde habilidades como memória, até a aquisição de um mais rico vocabulário.

Realmente vale a pena incentivar nossas crianças pelo caminho da musicalização. São muitos os benefícios, tanto para eles, quando para nós pais.

Participe da Discussão!

engajamentos