Primeiro dia na escola: a dor da separação!

O primeiro dia na escola é sempre difícil. As crianças chegam a um ambiente novo, diferente e desconhecido. Se vê no meio de pessoas estranhas e novas regras com as quais precisa conviver. A partir de agora, o seu filho vai passar algumas horas por dia longe de você, na companhia de adultos e crianças que até ontem ele não conhecia.

Para pais e mães, esse é sempre um momento delicado e gerador de uma enorme dorzinha no coração, já que no período de adaptação escolar, muitas vezes, nós sofremos mais que os próprios filhos.

Para começar, você deve saber que a adaptação é um momento de transição na vida dele. Por isso, é importante estar tranquilo em relação à escola e transmitir essa tranquilidade à criança.

A melhor opção nesse momento de adaptação escolar é não sofrer por antecedência. Ao mesmo tempo em que algumas crianças choram, outras tiram de letra, podendo lhe surpreender.

No primeiro dia de escola, é possível tornar a adaptação menos dolorosa, tanto para as crianças quanto para os pais.

Antes de tudo, é importante não esconder nada. Envolva seu filho! Explique que ele vai para a escola a partir de um determinado dia, que você vai levá-lo, vai buscá-lo e que o acompanhará no início.

 

Parents encouraging their little daughter before the first day of school

Fale dos novos amiguinhos que vai fazer, da professora, de como é a escola e o que acontece por lá. Mas é importante não exagerar! Mantenha uma conversa saudável, e diga sempre a verdade, para que não ocorra situações de frustração.

Levar a criança para a compra dos materias é um bom método de preparação. A criança ficará mais estimulada em escolher esse lápis ou aquele. Mas lembre-se de que falar frequentemente sobre a escola não é eficiente. Evite tocar muito no assunto e perguntar se ela está empolgada/preparada.

A primeira vez do bebê:

Primeiro dia no berçário. Não podemos afirmar que a adaptação será mais fácil. Até completar 9 meses, o bebê guarda as informações na mente por meio de registros emocionais, e caso ele passe por uma experiência pouco tranquila e prazerosa, pode fazer com que ele tema ter contato com a escola por um tempo.

Portanto, para evitar problemas, você precisa estar disponível para passar essa fase ao lado dele. Uma boa dica seria deixá-lo levar algo seu para que tenha mais conforto. Como por exemplo uma manta, ou algum brinquedo que lembre o cheiro do seu quarto.

Quando for se depedir, entregue-o a professora com um beijo, não não enrole muito, pois os bebês também sentem nossa insegurança. Com o tempo, você se sentirá mais tranquilo e assumirá essa função com mais segurança.

Se prometer, cumpra!

Durante o processo de adaptação da criança que já vai para a escola, é de extrema importância que ela se sinta segura no novo ambiente e em torno das novas pessoas.

Não omita sobre a sua presença! Muitos pais praticam isso. Dizem estar por exemplo lá fora, e que não há problema em a criança ficar ali, com o professor. Mas mentir ou sair de fininho pode dificultar as coisas. Se você disser que está lá fora, faça exatamente isso.

Mantenha o equilíbrio e lide com as emoções

As primeiras semanas de adaptação deixarão a criança mais sensível. A mudança pode trazer insegurança, medo, frustração, irritação, muitas vezes traduzidos pelo choro.

children and mother crying first day go to pre-kindergarten school
Apesar de para nós pais ser muito difícil ver nossos filhos passando por esse processo, aprender a lidar com essas emoções é uma etapa importante do desenvolvimento. Evitar que seu filho passe por esse processo só o deixará frágil, sendo assim, é necessário que se mantenha a firmeza.
Acredite, ele vai conseguir superar!

Rotina adaptada

Os primeiros dias na escola ou a volta as aulas muda completamente o dia a dia da criança. Depois de semanas fora da rotina, sem hora marcada para nada e nenhuma atividade a ser feita, a não ser brincar e se divertir, chega o momento de colocar o relógio dos pequenos para funcionar.

Adotar uma rotina é fundamental para a criança aprender a se organizar durante o dia e a semana, e isso a deixa mais tranquila. Do contrário, a criança fica insegura e ansiosa por não saber o que vai acontecer.

Comece a mudar os hábitos uma semana antes do início das aulas, para uma readaptação progressiva. Converse e esclareça a situação e as regras que passarão a ser postas em prática, como a alteração da hora de comer e dormir e a atribuição de algumas tarefas a fim de reduzir o tempo que elas passam brincando.

No entanto, todos devem contribuir! Não adianta colocar a criança na cama e o restante da casa continuar na maior animação. Desacelerar em conjunto, nesses casos, é a melhor solução. Até porque os adultos também terão de se adequar à nova realidade.

Mudança de escola:

Uma mudança de escola é sempre um pouco mais difícil. Se possível, o ideal é que a criança conheça a escola e os professores ou o coordenador antes de as aulas começarem. Isso é importante para que ela tenha referências, saiba a quem recorrer caso tenha dúvidas ou problemas. Além disso, é fundamental que ela entenda por que essa mudança está ocorrendo. O melhor é ser transparente.

A separação dos amigos pode ser um ponto difícil a se lidar, pois a criança terá que se integrar a um grupo de amigos muitas vezes já formado, o que pode ser um desafio.

Portanto, nesse caso, mais do que disponibilidade física, seu filho precisará de ajuda emocional.

Lembre a ele que as antigas amizades prevalecerão, e que ele terá a oportunidade de ampliar sua rede de amigos e adquirir novos conhecimentos.

Questionar seu filho sobre como foi seu dia na escola nova, e o que você pode fazer para ajudá-lo a nova adaptação é uma ótima ideia!

A preparação dos pais:

Os corações de nós papais e mamães ficam apertados e apreensivos por ter que deixar nossos filhos na escola, principalmente se são ainda muito pequenos e se ocorre o choro.

Talvez nós sentiremos a dor da separação mais do que nossos próprios filhos, e isso nos causará uma grande tristeza. Neste caso, devemos estar preparados para lidarmos com esse sentimento ou, pelo menos, aceitá-lo.

Uma ótima dica que lhe dou para diminuir essa angástia de saber se seu filho está bem, está se alimentando direitinho, se está sendo atendido quanto as suas necessidades, é manter sua cabeça ocupada.

Um almoço, uma conversa, um passeio ao shopping… Alguma distração que pode lhe oferecer um pouco mais de conforto.

É compreensível que este processo é difícil, tanto para a criança quanto para os pais, mas volto a reafirmar: Tenha confiança, seu filho e você vão conseguir superar e avançar essa fase!

Não deixe que a criança perceba sua angústia, mas sim, estimule para que se sinta confiante e independente.

Nos dramas da vida real em que as crianças nos envolvem diariamente, não há tempo para ensaio ou para uma análise profunda sobre os acontecimentos. No entanto, com dicas, suporte emocional e vínculo afetivo constante na família,o primeiro dia na escola, ou a mudança de ambiente escolar, torna-se muito mais fácil de ser superado, pois estaremos mais preparados para lidar com as novas situações que surgirão.

Participe da Discussão!

engajamentos