Psicomotricidade

A psicomotricidade enfoca a educação do movimento, através de atividades que relacionam a ação com o pensamento, para valorizar ou melhorar o comportamento da criança.

Por meio da psicomotricidade a criança chega ao domínio dos seus comandos motores, sensório-motores e perceptivos, num contexto de relação entre o social e o afetivo, obtendo como conseqüência, sentimentos de segurança e de confiança em si mesma.

É o suporte básico que auxilia a criança a adquirir tanto sensações e percepções do seu próprio corpo como também do mundo que a rodeia, envolvendo espontaneidade, criatividade e a expressão.

A ação psicopedagógica neste campo utiliza meios e técnicas para melhorar e aprimorar o comportamento da criança, ou seja, a educação do movimentos visa uma melhor utilização das capacidades psico-físicas da criança favorecendo o seu desenvolvimento como um todo.

Podemos destacar algumas áreas psicomotoras que influenciam na dinâmica do processo ensino-aprendizagem:

– Lateralidade: Diz respeito a organização interna  da criança, a estruturação corporal e sua relação com o outro, sendo assim, muitos casos de sentimentos de inferioridade, insegurança, gagueira, distúrbios de aprendizagem, disgrafia (escrita difícil de ser interpretada) e até alterações na fala podem estar ligadas à lateralidade indefinida ou pouco desenvolvida.

– Motricidade ampla: Refere-se a realização de grandes movimentos com o corpo, que tornam a criança ativa, segura, dinâmica, com movimentos coordenados e equilibrados. É a descoberta dos movimentos do corpo, seus limites e possibilidades, tais como: correr, pular, rolar, dançar, chutar… As experiências com motricidade ampla antecedem o desenvolvimento da motricidade fina, necessária para atividades escolares e cotidianas (escrever, desenhar, pintar, segurar talheres, folhear livros). Por isso é importante que os movimentos amplos sejam bastante explorados e desenvolvidos nas primeiras etapas do desenvolvimento infantil, pois com o passar do tempo a estruturação dos movimentos finos torna-se mais tranquila e segura.

– Percepção espacial e temporal: Esta noção adquire-se gradualmente e está relacionada com a percepção do corpo como um todo e a relação deste com o mundo a sua volta, incluindo pessoas e objetos do ambiente. A falta de domínio ou a dificuldade em interpretar as noções espaço-temporal podem influenciar alguns problemas na aprendizagem da escrita, trocas de letras (d, p, b, q), escrita espelhada (inversão de letras e números), dificuldades na elaboração de problemas e cálculos matemáticos e consequentemente sua relação com o mundo torna-se mais complexa e conflituosa.

Nesses casos uma intervenção psicopedagógica clínica é de fundamental importância para a estimulação e o aprimoramento das funções psicomotoras da criança, que irá refletir nas habilidades de relacionamento social, autonomia, autoestima e aprendizagem.

desenvolvimento motor é um processo que acontece de forma contínua. Diversos autores enfatizam a importância de vivências corporais na infância como fator chave para o desenvolvimento global da criança, facilitando a realização de tarefas motoras, interação social e aprendizagem escolar e estimula tanto o crescimento físico como o desenvolvimento cognitivo da criança.

Participe da Discussão!

engajamentos